...

"Deus é a mão que nos guia e governa!",

12.01.2014

POETA SOLITÁRIO

Quando todas as sombras escuras começam o sol engolir e a tragar,
Quando o brilho e calor do astro maior,cessam seus encantos,
Quando não mais ouço, dos canários o som a cantar,
Quando outros sons, saem a ecoar, muitos espantos!
Nesse instante, surge, do inesperado, versos a declarar,
Sinceramente, o tempo, sim, ele ataca sem perdão,
Não há tempo de dormir, não agora, frases juntar,
Uma alma viva, quem dera, eu quisera sugestão!
Há porém, espaços vazios, que só eu, encarar,
Até tento, com força e intento, me descobrir,
Fareja árdua, solitária, nesse imenso mar,
Lugar de encontros, até fome, é só vir!
Vou diminuindo, será o fim?
Combater, guerra forte,
Desistir, enfim?
Mera sorte!
David.....
2014

11.30.2014

DOR, QUEM TE INVENTOU?

Dor de solidão, separação, qual o teu prazer?
Dor da alma, do peito, da faca, quem te criou?
Dor de dente, patente, latente, sem viver?
Dor do aborrecimento, rancor, qual o teu querer?
Dor do parto, do fardo, da bala, quem enviou?
Dor de cabeça, ou ouvido, quem te feriu?
Dor do isolamento e da pedrada, quem te ensinou?
Dor de febre, da angustia desenfreada, quem insistiu?
Dor da moça bonita, sem parceiro, quem te enfureceu?
Dor da singela canção, dor do feto, quem te instruiu?
Dor do ego, dor da arrogância, por céus, o que te ocorreu?
Dor da família, das drogas, e sem filho, quem permitiu?
Dor das noites sem cheiro, sem tato, como apareceu?
Dor da madrugada fria e sem coberta, donde vens?
Dor da acusação, dor do preconceito, onde doeu?
Dor da desigualdade, pobreza e miséria, o que tens?
Dor do abandono, da segregação, quem te pariu?
Dor da política suja e maligna, qual cometa te ofertou?
Dor da ganancia e avareza, porque existiu e não sumiu?
Dor do pai, sem pão, nem tesão, quem te inspirou?
Dor do vestibular, pura covardia, onde elaborou?
Dor da fé, da religiosidade, da podridão, quem te bateu?
Dor de não ser ninguém, dor de ferida aberta, quem te penetrou?
Dor da vida que não escolhi, porque reviveu?
Dor do banco, do financiamento, do tormento, quem te fabricou?
Dor da favela, da mazela, da copa, quem te deu a luz?
Dor do inferno, do fraterno, da gasolina, quem te sufocou?
Dor da medicina, da doença e carnificina, quem te introduz?
Dor de tantas cores e raças, e ideologias más, quem te amamentou?
Dor que a todos faz doer, quem das profundezas te ressurgiu?
Dor de querer, mas sem comer, dor do alimento, quem te fomentou?
Dor que não se apresenta sozinha, quem te dirigiu?
Dor, ameaça, invade sem bater, machuca até onde pode alcançar...
AMOR, chega, abraça, acalma, abranda, outra, ninguém pode inventar

David Saulo de Andrade Ribeiro – novembro de 2014


11.25.2014

AOS MESTRES DA PN-I


A arte de escrever, é a arte da alma invisível,
Mas se pensam outros ser fácil, tentem uma vez,
Aqui vai uma dica, de quem nada sabe, eu sei,
Experimentem, sem medo, fuja a timidez!

Eu quisera, ao menos, concordância acertar,
Colocar palavras em cada lugar, ortografia deleitar,
Distribuir, uniforme, caligrafia eu confiar,
Saber tudo, de poesia, poemas combinar!

Quisera eu, perto da ponte residir, bem alto escutar,
A moça, do outro lado, Cora, eu poder acompanhar,
Ser alegre, qual Dorotheia, quando fala, parece cantar,
Dizer o que, dona Cleucida, sua psicologia, de encantar!

Fernanda Franco Rocha, só o nome já faz calar,
É uma clareza, uma potência no explicar,
Português, tão difícil de entender e até falar,
Não com a Sandra, as letras parecem, o meu corpo enamorar!

Ser filosofo e sem medo, com a Bruna, dialogar,
Aprender, e com orgulho, tantos mestres admirar,
Seguir seus passos, certamente quero palmilhar,
Não, não é hipocrisia, reconhecimento de quem sabe, com amor ENSINAR!!!!

Perdoem, demais, com o tempo, os nomes decorar,
E certamente, dedicatórias, com carinho, não faltar,
A faculdade é imensa, mais intensa, a vontade de declarar,
Citações de apreço e carinho, todo corpo docente, eis o meu admirar!


David Saulo de Andrade Ribeiro – novembro de 2014



(Homenagem aos professores mestres do Curso de Pedagogia, da Faculdade Alfredo Nasser pelo acadêmico David Ribeiro - o Poeta Engraçado.)

11.23.2014

SEGUNDA FEIRA!

Mais uma semana, justo na segunda feira,

Que tal um sorriso, um abraço e beijo fortes,
Será bem melhor assim, inda que não queira,
O coração agradece, curam-se seus nortes!
É preciso que ela se inicie, ainda que cansada,


Pense comigo, como seria a vida, num outro começo,
Tudo depende do seu olhar, da tua mirada,
Não deixes esse início vazio, é fria, um tropeço!
Imagina, domingo sem segunda, é o amor sem amante,

Mas ela vai passar, e virá, brilhante, outro dia,
As pessoas correm mais do que amam, degradante,
Nossas vidas são sopro, que adianta, tamanha correria!
Segunda, terça, não importa, viva intensamente,

Qual será o futuro? É preciso perguntar todavia,
Veremos o sol brilhar, ou a lua esconder mansamente,
Abrace, beije, ame, sinta-se, unam-se, hoje é o dia!

David Saulo de Andrade Ribeiro – novembro de 2014


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


11.18.2014

RETROCESSO


“Infelizmente
 práticas da Ditadura Militar 
ainda são visíveis
 nos órgãos públicos. 
Pessoas que estão no poder, 
por um curto espaço de tempo, 
esquecem que o mundo dá 
muitas e muitas voltas.” 
( Dorothéia Barbara)


11.04.2014

POETA ENGRAÇADO

       
        Um poeta amigo, engraçado e sábio sempre terá espaço aqui neste blog. Seus poemas traduzem vida!




QUERIDA GOIÂNIA

Olá Goiânia, bom dia, parabéns cidade minha,
Mais um ano de vida, tão apreciada, és mui querida,
Viver aqui, muito mais que um luxo, felicidade inteirinha,
Venho, a ti, com minha alma, agradecer-te, oh colorida!


Cidade de gente alegre, bonita e contente, ser daqui, um presente,
Somos agraciados, a sua beleza, frequentemente se aflora,
Suas praças e bosques, jardins e o sol, sim sempre reluzente,
Que ti viu, quando aqui chegamos, puro cerrado, a vida te implora!


Nunca percas a tua beleza, oh Goiânia, inda que a fumaça sufoca,
Não te mistures, em meio a tanta correria, do cotidiano,
Pois tu, sim, cheia de arranha céus, feliz, sempre se coloca,
Viva, cada dia, em meu peito, seu altar meridiano!


Meu pai dizia, Goiânia, cidade que corre, mas continua linda, 
Velho, e bom Artur, sabedoria, muita, quando dessa cidade proclamava,
Fui crescendo, vendo tua formosura, tua força, garra, nunca se finda,
Muitos anos de vida, é pouco esse refrão, continua, grande é a jornada!

David Saulo de Andrade Ribeiro – 23 de outubro de 2014


 COMO SERÁ, NÃO SEI, MAS VAI CHEGAR

UMA EXCELENTE SEMANA, CAROS AMIGOS E AMIGAS,
MESMO DEPOIS DE TANTA ANSIEDADE, PASSOU-SE A ELEIÇÃO,
NÃO SEI O FUTURO, COM PT E SEM PSDB, QUAL O PIOR,

 FICAM AS FERIDAS, IMAGINAR O MELHOR,
 DIFÍCIL, CRUEL, DÓI PENSAR NA FUTURA GERAÇÃO!

AGORA, CULPAR, FORA DO ALCANCE, SÃO TODOS ASSIM,
PROMESSAS, PALAVRAS BONITAS E HARMONIOSAS, MENTIRA PURA,
FICA, AQUI, DO FUNDO CORAÇÃO, UM SENTIMENTO SEM FIM,
DOR QUE NÃO CALA, PEITO QUE ARDE, POLITICA, DOIDURA!

MEUS FILHOS, NETOS, O QUE VOS ESPERA, NO BRASIL PÁTRIA AMADA?
DIGO A TODOS, E SEM MEDO DE ERRAR,NUVENS ESCURAS, PREVISÃO,
PENSO, REFLITO, QUAL O MEU PAPEL,SENSAÇÃO TRISTE, DESENFREADA,
O QUE FAZER, SEI LÁ, MANIFESTAÇÕES,LUTAS, ORA DE AÇÃO!

MAS NADA DE CONFUSÕES, MAS ELES,SIM ELES SÓ ENTENDEM ESSA LINGUAGEM, 
NÃO ADIANTA MAIS, TÃO SOMENTE GRITAR, PRECISO, COM AMOR PARTICIPAR, FICA O APELO, 
DO REVOLTADO, NÃO, SÓ MAIS UM DESSA ENORME LINHAGEM,
BRASILEIRO, COM MUITO ORGULHO, SEI NÃO, COMEÇO A FILOSOFAR!

David Saulo de Andrade Ribeiro – outubro de 14


Queria fazer um poema, mas sem repetir,
Olhei para o céu, vai chover, só refletir,
Meus amigos do face, são muitos, e queridos,
Mesmas palavras, e jargões, ficam feridos.
Vou mudar de teoria e algo inovador,
Dizer a eles o quanto são especiais para mim,
Soltar verbos vou, sem medidas como amor,
Será que não estou a ser mais um tintim?
Creio, na minha ínfima sabedoria e entendimento,
Que aqueles que são queridos e admirados.
São, na verdade, figuras do enriquecimento.
Pessoas cujos corações, do amor, irrigados!
Vou ficando, assim, as cigarras ouvindo,
Como e bonito, toda a criação, de um só Criador,
Quisera eu, na pequenez do meus ser, subindo,
Nas alturas do pensamento, mais que sonhador!
David Saulo de Andrade Ribeiro – outubro de 14

 

POESIA DA SOLIDÃO

NÃO EXISTE ESSA TAL, ELA SÓ APARECE,
AS VEZES SINTO, NA PORTA, ELA BATER,
MAS O MEU SER, MIRA E SÓ AGRADECE,
O REGRADECIMENTO, FORTE, FAZ ELA CORRER!

ALGUMAS PESSOAS ATÉ ZOMBAM DE MIM,
QUESTIONAM O MEU MUNDO, PORQUE SOU ASSIM?
A VIDA, DE QUALQUER UM, PADECE, SE EM SOLIDÃO,
MAS QUANDO SE VIVE, NO AMOR, DEIXA A RAZÃO!

FALAR DELA, NADA FÁCIL, SEMPRE APRONTA,
QUER CHEGAR DE MANSINHO, E FAZER CHORAR,
É PRECISO PRUDÊNCIA, CALMA, E CANTA,
SERENO E ATENTO, SIM, ME ALERTAR!

QUANDO O VENTO ASSOBIA A SUA CHEGADA,
ME REVISTO DE PAZ, FÉ, MINHA ARMADURA,
AINDA QUE O VENTO, SEJA O DE VIRADA,
AH..INIMIGA MINHA, FUJA, SEM FRESCURA!

ESSA TAL SOLIDÃO, AMARGA, MAS FIEL,
ESTÁ SEMPRE A PROCURAR, ALMAS, SEU PRAZER,
IMAGINAS TU, VAMOS CAIR NESSE LAÇO CRUEL?
PARECES TOLA, NO AGIR, SIM, FALSO SEU PODER!

QUERO, SOZINHO, DE CONSCIÊNCIA, TE FERIR,
NUNCA CHEGUES TÃO PERTO, DEMAIS DO MEU SER,
SAIA EM DISPARADA, MUDE O RUMO, E SE RIR,
TE LANÇAREI UMA PRAGA, NO INFERNO VAIS FERVER! 


David Saulo de Andrade Ribeiro – outubro 14



QUANDO SENTO DE FRENTE AO COMPUTADOR, É INCRÍVEL 
VÃO SURGINDO IDÉIAS, COISAS DESLUMBRANTES,
ATÉ PENSO QUE SOU UM ESCRITOR, ISSO É SENSÍVEL,
VIAJO NO MUNDO DA LUA, LUA TEM MUNDOS INTRIGANTES!


PERCO O SONO DA SERENA E TRANQUILA MADRUGADA,
NÃO MAIS O EU, DAVID, DE UM TEMPO ANGUSTIANTE,
NASCE UMA PESSOA DIFERENTE, E A ALMA, CALADA,
SURGE UM SER, CUJA MENTE, AGORA IRRIGADA!


PARA ESCREVER ALGO BOM, DUVIDAR É PECADO,
UMA CORUJA COMEÇA A CANTAR, SOZINHA,
ESSE BICHO CANTA? A TODOS O LOUVOR E DADO,
MAS NÃO SABIA, IGNORÂNCIA PURINHA!


AGORA OUÇO ALGO MÁGICO, ME CALO,
QUANDO DEUS FEZ VOCÊ, PARTIU O MEDO,
ESSA ESCRITA, TOMANDO OUTRO RUMO, EU FALO,
É A PAIXÃO NO AR? SEM SEGREDO!


SERÁ QUE SOU EU, AINDA, VIVO, INDAGO,
ESCONDER TALENTO, DOS FRACOS, ACREDITO,
MAS O QUE PODE SAIR, SEI LÁ, FICO NO AGUARDO, 
NUNCA MAIS QUESTIONAR O CÉREBRO, EIS O VEREDITO!


MAS QUEM NESSE MUNDÃO, GASTA TEMPO, LENDO?
A QUEM INTERESSAR POSSA, OS TEUS OLHOS ABRIR,
A CEGUEIRA INTELECTUAL, PIOR COISA, VIVENDO,
TOLOS INSENSATOS, DEIXE-ME EM PAZ, PROSSEGUIR!

ATÉ TENTO, REAGIR, AOS INTENTOS, MALDADE,
FRIEZA, DUREZA, CORAÇÃO, SENTIMENTOS, CERTEZA,
INTELIGÊNCIA, AUDÁCIA, COVARDIA, SAUDADE,
FOI-SE O DIA, MELANCOLIA, FRIO DA ETERNIDADE!


VAGABUNDO APARELHO, TOCA, MANSINHO, ASSUSTADOR,
ESTRAGA PRAZER, PARECE GENTE, PORQUE NASCEU,
A EVOLUÇÃO, SEGURAR, JAMAIS, É IMPERADOR,
MAS AS MINHAS MÃOS, DOMÍNIO, ELE SE ESQUECEU!

VOLTANDO AO SOM DO GRILO, INTENSIDADE, VIDA,
O OBJETO DESLIGUEI, A MENTE, AH, ESSA, COBREI,
TRABALHO NÃO LHE FALTA, BASTA, ATREVIDA,
O ESFORÇO, ACORDAR, DIGITAR, REDOBREI!

SOLIDÃO, CALADO, COMO DÓI, ALMA FERIDA,
O CORTE, NÃO PROFUNDO, BASTANTE, RASGAR O VÉU,
PENSAR, REFLETIR, VERBOS, LETRA INSERIDA,
INSITIR, SENTIR, VERBOS, ORA, O CÉU!

PERDENDO O TEMPO, SONO, IDIOTICE MINHA,
RECOMPENSA, DE QUEM, DINHEIRO, NEM A VIDA O TEM,
O CURSO, ALMA, ESPÍRITO, PALMILHAR, SOZINHA,
REQUERIDO SOU, PRISIONEIRO, QUERO, SEM UM VITEM!

QUANTAS HORAS, PREOCUPAR, AZAR, DOMINADO,
A NOITE UMA CRIANÇA, BESTEIRA, JÁ É DONZELA,
ELA CRESCEU, MACHO OU FÊMEA, INDETERMINADO,
EU VIVI, SERÁ, MERDA, CRESCI, PORRA DE BERINGELA!

PENSAMOS MUITO, SOMOS GENTES, ZUMBIS, PLENA RUA,
SOCIALIZAR, PRECISO, AMAR, GASTAR, ATÉ FICAR NUA,
COMPADECER, FORNECER, HIPOCRISIA, FRIA,
VIDA, MORTE, REDENÇÃO, SÓ LATARIA!

UM GALO, SEI LÁ QUEM, SE PERDEU, HORÁRIO DE VERÃO,
SENTIMENTO DE PERCA, DOR, CHORO, SAI DE FININHO,
O ESPAÇO, MEU, TEU, TEM ACAMPAMENTO, O CORAÇÃO,
MUI PRAZEROSO, DELEITAR, SILÊNCIO, QUIETINHO!

O TECLADO GEME, A MÃO GRITA, A MENTE, ESTABELECIDA,
O TEMPO, RÁPIDO, VOA, CONHECIMENTO, ME PERMEIA,
ATÉ QUERO, NÃO POSSO, MEIO TERMO, ESCLARECIDA,
EIS OS CÃES, LÁ FORA, INDIGENTES, SEMEIA!

PLANTO O QUE NÃO QUERO, E ENXERGO, EM VÃO,
NA LABUTA DA VIDA, DE QUE VIDA ESTOU FALANDO?
ATÉ PARECE PALAVRA DE BAIXO CALÃO, UM TOSTÃO,
ELA NOS CERCA, APERTA, PEITO ARDE, O QUE SÃO?

AGORA PARTIU PARA IGNORÂNICA, FICA ATENTO, O QUE VIU?
PALAVRAS SOLTAS, PÓ, CINZAS, UM PAREDÃO!
A FICHA, CADÊ, PASSOU-SE, RASGANDO, UM FUZIL,
É DA POBREZA QUE FALAS, SINISTRO RESMUNGÃO!

QUANTO MAIS SUAVE, MELHOR FICAR ASSIM, DE PÉ,
COMEÇA UM VENTO, SINTO, AR FRESCO, MENTIRA,
QUANTA FALSIDADE, IMORALIDADE, FALTA A FÉ?
NÃO SEI, AO CERTO, O PLANETA, ME INSIRA!

O UNIVERSO CONVERSA, ABSURDO, NELE, FOGUEIRA,
EU PENSO, LOGO, POSSO DIZER, DEMOCRACIA,
CUIDADO, LÍNGUA, CORTA, OLHA A FRIGIDEIRA,
A LIBERDADE CUSTA, VALE A PENA, ARISTOCRACIA!


David Saulo

10.21.2014

AGRADECIMENTO

              Meus alunos, colegas, chefes  das instituições IBJNM, EMBJ e UNIFAN; meus vizinhos e amigos deste blog....

10.07.2014

RODA DE CONHECIMENTO ERA VARGAS



1937 - Estado Novo

1934 - Constituição (democratizante) - estabelecido o  voto secreto e voto feminino. Criação da Justiça do Trabalho e de Leis Trabalhistas.

1930 -  Revolução de 30:

-  quebra do acordo Café-com-leite,
-  Assassinato de João Pessoa em 26 de julho por João Dantas
- a quebra da Bolsa de Nova York.
- 04 de setembro, a capital do estado da Paraíba  passou a se chamar João Pessoa.


9.26.2014

RODA DE CONHECIMENTO SOBRE REPÚBLICA VELHA


Datas e fatos
Dorothéia Barbara
1922 - Semana da Arte Moderna

1915 - Reforma Carlos Maximiliano. 

1909- Assassinado Euclides da Cunha

1891 - Primeira Constituição Republicana, com características  descriminatórias ( votar somente que dominava as letras.

 1888 - Assinatura da Lei Áurea - Uma

1889 - Proclamação da República e crise da monarquia.  Uma tentativa do Império de permanecer no poder.Início das grandes favelas nas grandes capitais.


                                      ( Para meus alunos da Disciplina História da Educação II)


9.15.2014

OAB LANÇARÀ CARTILHA COM AS 50 PRINCIPAIS INOVAÇÕES DO SUPERSIMPLES

      São Paulo (SP) Em reunião ocorrida nesta sexta-feira (12), no Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, anunciou que a entidade, juntamente com a Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República (SMPE), lançará uma cartilha contendo as 50 principais inovações proporcionadas pela Lei Complementar 147/14, o Supersimples.

Fonte: OAB Informa <informativo@oab.com.br>

5.21.2014

OAB ATUARÁ EM AÇÕES QUE CRIMINALIZAM ADVOCACIA


Brasília – O Conselho Federal da OAB aprovou por unanimidade o ingresso da Ordem como assistente em processos que criminalizam advogados. O plenário analisou dois itens que trazem à tona o grave problema: advogados citados como réus por terem emitido pareceres em processos de licitação e uma ação movida contra a OAB-SP por magistrados pela elaboração de lista com nomes daqueles que sofreram desagravo da instituição por violar prerrogativas dos advogados.

Brasília – O Projeto de Lei que prevê a criação do Diário Eletrônico da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) já está em trâmite no Senado Federal. O texto, que foi aprovado pelo Conselho Pleno da entidade na última sessão realizada em 07 de abril, foi apresentado pelo senador Jayme Campos (DEM-MT) no último dia 06 de maio. O PLS nº 156/2014 está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado e aguarda a designação de relator.

FONTE: Assessoria de Comunicação do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil
SAUS Quadra 5 Lote 1 Bloco M - BRASÍLIA DF | CEP 70070-939
Fone: (61) 2193-9600
www.oab.org.br


2.25.2014

CONSTRUINDO HISTÓRIA, DESCORTINANDO HORIZONTES


Uma janela aberta para o mundo do saber

            Podemos dizer que essa janela aberta para o mundo do saber seria a televisão mais será só uma caixa de cores que ligamos para nos distrairmos, ou uma companhia que não temos no momento?

         Fatos os mesmos, mas de fato essa caixinha colorida consegue mudar o habito das pessoas que as assistem incitado às a terem comportamentos pouco convenientes diante a sociedade, ver televisão é importante para ficarmos a par de o que acontece no mundo mais não podemos deixar nos influenciar ao ponto de esquecermos pessoas que vivem ao nosso redor, colocar isso tudo que vimos pela tv em ideias e discussões com nossos amigos e família fazer valer o tempo que é perdido em frente a televisão. (Jessika Talita)