...

"Deus é a mão que nos guia e governa!",

5 de dez de 2013

NELSON MANDELA

       Morreu hoje um grande líder africano 
 que deixa as suas marcas 
também na minha cidade, 
estado e  pais.
 Não esqueço da seguinte citação:
 Profa. Dorothéia 

17 de nov de 2013

HINO À BANDEIRA

  


Salve lindo pendão da esperança!
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz. Recebe o afeto que se encerra
em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul. Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amados,
poderoso e feliz há de ser! Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre sagrada bandeira
Pavilhão da justiça e do amor!Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,

Da amada terra do Brasil!

A letra do Hino à Bandeira  foi escrito por Olavo Bilac e a música composta por Francisco Braga. 19 de novembro ,o Dia da Bandeira.

10 de nov de 2013

LICC versus LINDB


Indicado  para meus alunos do curso de Direito
...........................
''A LICC, com seu novo nome e velha roupa, agora é LINDB!
Mudou-se algo que assim era chamado há quase 100 anos.
Centenas ou milhares de obras precisarão de atualização para,
apenas, se atender a um capricho do legislador
e para dar um novo nome a um velho diploma.''

SIMÃO ( 2011)


LEI Nº 12.376, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010.
Altera a ementa do Decreto-Lei no 4.657, de 4 de setembro de 1942.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o  Esta Lei altera a ementa do Decreto-Lei no 4.657, de 4 de setembro de 1942, ampliando o seu campo de aplicação.
Art. 2o  A ementa do Decreto-Lei no 4.657, de 4 de setembro de 1942, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro.”
Art. 3o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília,  30  de dezembro de 2010; 189o da Independência e 122o da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

21 de set de 2013

JORNADA PEDAGÓGICA

Instituto Superior de Educação
Curso de Pedagogia

APRESENTAÇÃO

"A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas  novas , não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe." (Jean Piaget)
OBJETIVO

Desenvolver o profissional de Educação através de diversos exercícios e troca de experiências.


DATA E LOCAL

O evento será realizado na Faculdade Alfredo Nasser conforme programação. Aberto a todos os alunos e professores do curso de Pedagogia  e acontecerá nos dias  25, 26, e 27 de setembro de 2013, com início, sempre, às 19:00h, contando com o apoio dos alunos e professores do Curso em questão.

PROGRAMAÇÃO

Dia 25/09/2013 – Quarta-Feira
 A definir

 Dia 26/09/2013 – Quinta-Feira

Palestra 1: A Docência no limiar dos direitos e deveres: um debate necessário
Palestrantes: Profº. Elias Pascoal
Prof. Ana Rita C. Marcelo
Horário: 7:15h
Local:
Vagas: 50

Palestra 2: Diversidade Cultural Brasileira: Religião, Gênero e Etnia.
Palestrantes: Profª. Bruna Milene Ferreira
Profª. Dorothéia Barbara Santos
Horário: 19: 00 as 22:00 h
Local: Sala 202 B
Vagas: 80

Palestra 3: O uso do computador na Educação Infantil.
Palestrantes: Profª. Fernanda Franco Rocha
Profª. Juliet Rezende Cláudio Costa
Profª. Sandra Regina de Matos Costa
Horário:
Local:

Dia 27/09/2013 - Sexta-Feira
Palestra de Encerramento:  Escola de tempo integral: Desafios, possibilidades e experiências.
Palestrante:
Profª. Dr. Sandra Valéria Limonta – UFG
Profª. Ms. Fernanda Laura Costa – UNIFAN
Profª. Esp. André Alcântera Brandão – EMEI – Monteiro Lobato
Horário: 19 horas
Local: Auditório
Vagas: 400                                  

                                                                   Realização:
Coordenação do Curso de Pedagogia

                             

23 de ago de 2013

FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS DO ENSINO DE HISTÓRIA II

DESCORTINANDO OS HORIZONTES 

Você também olhou?
Você também viu?
Qual a sua interpretação?

(Nikitiuk, 2001)
Desenho de  J. Virmont (01/2013)

     O mundo atual apresenta uma multiplicidade de questões, tais como: problemas ambientais, urbanização acelerada, o aumento de pessoas, mercadorias e informações, assim como mudanças de tecnologias e também culturais. E com tudo isso, devemos com  a educação geográfica capacitar o aluno para que consiga ler e diferenciar o seu lugar vivido e ao mesmo tempo compreender como o mundo esta presente em tudo que fazemos e vemos, enfim, no nosso cotidiano. Assim com criatividade e planejamento, devemos trabalhar conceitos sobre, respeito e biodiversidade, Devemos usar exemplos.de espaço, como a escola, nossa casa,o nosso bairro deixando a aula mais divertida, sendo assim as crianças terão noção de que não somos todos iguais, pensamos e vivemos diferentes uns dos outros
(Tatiana Rodrigues)

 Olá!

As imagens retratadas revelam o processo de apreensão do conhecimento, pelo qual todos nós passamos e através da pesquisa (busca consciente e não alienada) vamos nos tornando íntimos do que antes era desconhecido. No começo, à nossa frente só há incertezas, questionamentos que no decorrer do "percurso" vão sendo sanados e outros surgindo.
(Thiara Martins)

Janela
        No início, a criança não tem conhecimento do que se passa ao seu redor, mais a medida  que  se abre a primeira parte da janela que é quando ela entra na escola, já começa a conhecer o outro mundo. Quando se abrem as duas janelas, é quando ela  passa a conhecer totalmente o seu mundo,  interpreta as coisas  ao seu modo, já sabe lidar com seus conhecimentos, e a medida que vai amadurecendo, começa a fazer suas próprias escolhas e passa a compartilhar com outras pessoas as suas  experiências de vida. 

(Michelly da Silva)

16 de ago de 2013

MEU CANTO EM NOITE SEM LUA

     Homenagem do amigo, poeta e jornalista Antônio Lisboa a todas acadêmicas da turma do IV Período (2013\2), do Curso de Pedagogia, da Faculdade Alfredo Nasser: 



De repente, eis a escuridão, imensa e sombria
Sem sol, sem lua, empanando a esperança.

Mas meu canto resiste,
Ele é guerreiro, vence o medo
Teima em romper as brumas do espaço,

E ecoar nas rochas.

Minha gente, é preciso caminhar,
Romper as pedras da estrada,
Fingir que não viu a tristeza
Dizer olá para a alegria
E renovar a esperança.

O caminho é longo, é penoso,
Na estrada tem fogo,
A fogueira do não pensar.

Existe até açoite
Para quem insiste no criar.

A palavra cambaleia,
Sufocada pela máscara,
Mesmo assim meu canto soa forte,
Até desafia a morte,

Que periga chegar.

Não tema o escuro,
A noite é o desafio
Mas a candeia da liberdade
Há de alumiar.

Ontem à noite vi a cara da morte
Ela queimava livros,
Impunha gesto de silêncio
Mandava tapar ouvidos e olhos
E tinha um sorriso sinistro.

O meu canto tem pressa,
O véu da noite é intenso,
E mesmo em meio às sombras,
É preciso caminhar.

Algo me diz que a luz está próxima
E ainda que os cães ladrem,
Afastemos os temores,
Pois é  preciso caminhar.


Antônio Lisboa

Goiânia, 20 de novembro de 2012.


14 de ago de 2013

DIREITO,O QUE É... CRIAÇÃO DE CONCEITOS


Acadêmicos do Curso de Direito  entendem que:

“O direito é uma forma passiva de garantir que todos tenham direitos indispensáveis diante de uma sociedade, tratando assim com comum acordo a todos, enfatizando apenas que os direitos de alguém vão até onde começa os direitos de outrem.” (Patrícia Lima)
------------------------------

Direito vem do latim "directus" que quer dizer "reto" ou "colocado em linha reta". São normas jurídicas de um país, regras de uma determinada sociedade,  propondo um bem coletivo. (Cristina Cintra)
------------------------------


É o conjunto de normas jurídicas, vigente em um país, que cada Cidadão tem o direito de exercê-las. (Marinete Vieira)
------------------------------

     O significado de direito pode se referir à ciência do direito ou ao conjunto de normas jurídicas vigentes em um país direito objetivo. Também pode ter o sentido de reto, certo, de agir de forma correta, com retidão. (Henrique Santos)

------------------------------

     A definição nominal etimológica de Direito é “qualidade daquilo que é regra”. O Direito é conceitualmente o que é mais adequado para o individuo tendo presente que, vivendo em sociedade, tal direito deve compreender fundamentalmente o interesse da coletividade. Pode se dizer também que Direito é um conjunto de normas de conduta social. (Fabiana Santos) 

------------------------------
    
 O Direito pode ser entendido como um conjunto de normas jurídicas impostas pelo Estado cujo objetivo é limitar e condicionar condutas e comportamentos de uma sociedade, pois o Direito se impõe como princípio do convívio da vida social das pessoas que se relacionam por meio de liames de várias naturezas, comprometendo entre si. Portanto, o Direito serve como fonte de limitação do comportamento social das pessoas e, como sendo um conjunto de normas jurídicas, desobedecer estas pode acarretar consequências em menor ou maior grau de punição para quem o fizer (Abraão Braga)


13 de ago de 2013

O QUE É EDUCAÇÃO?

Acadêmicos do I Período (2013) conceituam  que: 



“A educação é essencial nas nossas vidas”. 
(Vanessa Sousa)

A Educação está presente onde habitamos 
desde quando nascemos e se estende
 até o fim de nossas vidas,
 em processos de ensino e aprendizagem,
 ela nos direciona no caminho a seguir
 e  passa de certa forma a controlar nossos modos de pensar,
 ser,agir e nos leva a conviver uns com os outros
 no que chamamos de sociedade. 
(Francielle Moreira)

EDUCAÇÃO É A FORMA DE EVOLUÇÃO HUMANA,
 ONDE SOMOS DESPERTADOS A PENSAR 
E REVER CONCEITOS PREESTABELECIDOS, 
SOBRE UMA ÓTICA DE UM MUNDO DE ALIENAÇÃO, 
ONDE ATRAVÉS DESTE DESPERTAR PODEMOS 
COMO EDUCADORES REPASSAR
 A OPORTUNIDADE QUE UM DIA NOS FOI DADA
 DE SEGUIR UM CAMINHO QUE FORA PROJETADOS POR NOS!

(Ane Cate Oliviera)

"A educação é uma coisa admirável, 
ela vem através do processo de aprendizagem, 
da observação e do ensinamento do nosso dia-a-dia."
( Adriana Silva, PM-I)

PARECERES SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA


        Primeiro quando a janela  se mostra fechada, não há um sentimento  mais dominador do que o de dúvida, como abri-la, como entrar e o que encontrar la e etc...
      Segundo quando a janela começa a se abrir, ainda pode-se ter dúvidas ainda maiores, porém há também indagações pois parte do mistério foi desvendado.
      Terceiro quando a janela está boa parte aberta, podemos até pensar que entendemos, que já dominamos bem aquela curiosidade, como nós que estamos nos preparando aqui na academia, quando mais se vai aprofundando no conhecimento é o que quarta janela simboliza, muitas perguntas à serem respondidas e muitas dúvidas mais à procura de soluções.                     (Mayara)

 O Ensino da Geografia

 Sempre que se ouvia falar em geografia entendia que se tratara somente do mapeamento de continentes, países, relevos e terras, tudo muito técnico. Mas não, eleva-se a muito mais, a palavra é tão extensa quanto a visão, no cotidiano de cada indivíduo a geografia é completa, está no nosso meio a todo instante.

   Para ensinar devemos ter bastante atenção ao apresenta-la, ensinando valores que todos temos que respeitar a organização do espaço, saber diferenciar junto ao cotidiano de cada cultura, aprender a dividir, indicar curvas e expressar valores.

   Um mapa não se faz somente de projetos urbanos, podemos também enxergar regiões em nossos corpos regiões distintas umas das outras, assim vamos conseguir conhecer um pouco mais do nosso corpo interno e externo.

   Podemos entrelaçar o ensino teórico com praticas dando sustentação maior e mais confortável para que alunos adultos e crianças tenham um aproveitamento de 100% de aprendizagem. Geografia é o sorriso com suas linhas de expressões, o respeito com suas barreiras, o amor com seus valores e a liberdade de locomover-se para todas as direções.

(Kely Guimarães)

UM OLHAR SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA

Analiso que o ensino de Geografia em sala de aula foi bastante modificado, pois, vejo que as crianças de hoje não se adaptariam ao ensino tradicional (cópia de capítulos do livro didático, questionários, decorar capitais de estados, países, rios, climas e relevos, desenhar e pintar mapas manualmente).
         Com o avanço da tecnologia em informática, os alunos buscam e conhecem muitos temas de Geografia. Eles manipulam programas de computação para confecção e pinturas de mapas, além de vasculhar imagens, textos e dados sobre os estados, países, climas, relevos, etc.
         Isso se torna mais atrativo aos alunos que mexem com o computador, também há a possibilidades por parte de algumas escolas de realizar trabalhos de campo próximos de sua realidade (museus, parques, erosões nos bairros, lixões, fábricas, córregos, favelas, etc).
         Acredito que o professor também pode ser criativo e comprometido com a Geografia, fazendo uso além do livro didático, de reportagens, documentários, filmes que complemente o tema abordado em sala de aula e permitir a contribuição dos alunos com materiais para as aulas.
         Vejo que o bom entrosamento entre professor e aluno em sala de aula, permite que seja estabelecido a relação ensino-aprendizagem.

(Hebe Resende) 

 O homem busca seu espaço

Embora no agitado cotidiano a maioria não perceba, mas a geografia é uma ciência importante para o entendimento do espaço em que se vive e principalmente para conhecer e estudar as ações humanas nesse espaço.
Não basta conhecer as características físicas do espaço em que se vive, nem os fenômenos naturais a ele relacionados.  O mais relevante é compreender como age o homem em seu ambiente, a natureza das transformações que realiza.
O estudo da geografia exige posturas tais como: atenção, percepção, observação, agilidade, conhecimento de lateralidade e sequência numérica ordinal.
Administradores da cidade, dos estados e países, bem como os estudiosos do espaço geográfico são os que mais precisam estar atentos para as ações humanas nos limites de sua jurisdição.  Perceber esses fenômenos humanos é, por exemplo, estar atento às migrações, edificações de prédios, aberturas de ruas, mas, sobretudo, a preservação da natureza.
Na geografia urbana, não é suficiente perceber problemas como um trânsito caótico e a densidade populacional. Os administradores desse espaço precisam ter agilidade para solucionar essas e outras questões que afetam a qualidade de vida.
A observação de como se distribuem as moradias na geografia urbana requer o conhecimento de lateralidade.  Ou seja, como se desenvolve o traçado urbano em toda a sua dimensão.
O estudioso da vida urbana precisa ainda estar atento para a solução dos problemas mais urgentes em sua cidade. Significa estabelecer prioridades em uma ordem crescente de importância.
Com a evolução tecnológica dos dias atuais, houve um redimensionamento da noção de espaço e tempo. É, por exemplo, quando um médico francês coordena uma intervenção cirúrgica em hospital do Nordeste brasileiro por meio de videoconferência, em tempo real. Esse fato, por si, fala da importância do estudo geográfico.
            (Marina Morais)

O ENSINO DE GEOGRAFIA 


     O ensino de Geografia está presente não só no que a maioria das pessoas entende por conhecimento geográfico como clima, urbanização, questões ambientais entre outros. A Geografia envolve também outros aspectos que devem ser observados ao longo do estudo que muitas vezes passam desapercebidos mas estão presentes. Nesse contexto é importante observar que tanto o conhecimento do meio onde o estudo do menor espaço como a casa, passando pela comunidade até o maior espaço que se vê o mundo são aspectos presentes pois consegue-se chegar a globalização que está em alta nos estudos atuais e tem uma característica geográfica justamente pelo fato de envolver várias regiões, questões econômicas, econômicas e assim por diante. Assim ajudando na compreensão do lugar onde se vive e o entendimento de outros lugares. 

    Claro que o ensino de Geografia não se dá apenas nesses estudos, envolve também estudos como matemática básica pois está ligado ao conhecimento de sequência numérica ordinal e conhecimentos de lateralidade. Também estão presentes a atenção, percepção, observação e agilidade.

      Enfim, pode-se perceber que há muito o que se estudar em Geografia, pois é uma matéria que amplia vários conhecimentos e permite inúmeras integrações, não é algo restrito a determinada coisa. È que se alarga como o mundo, é o mundo


(Poliana Félix)



O ENSINO DA GEOGRAFIA EM SALA DE AULA

        De acordo com a dinâmica realizada em sala de aula, podemos ter uma base de como é o ensino da geografia. Pois na dinâmica que tem por nome Detetive requer, atenção percepção, observação, agilidade conhecimento de lateralidade e seqüência ordinal.

       Com isso, a percepção que é a relação com a natureza, depende de alguém para ter essa relação. Que por sua vez é o ser humano que tem esse primeiro contato com natureza. As pessoas não conhecem o  espaço que  ocupam,  que deverá  ser reconhecido gradativamente  e de acordo com sua aprendizagem. Já com a criança não e diferente. Primeiramente ela vai se conhecer, se adaptar no seu espaço, se relacionar e por fim, se construir psicologicamente de acordo com a aprendizagem que receber. Vem com a participação da família e em seguida a escola e por fim a comunidade. Com essas trajetórias a criança tem contato com diferentes ambientes.
        
(Madenice  Marinho, PM-VI)

 O ENSINO DE GEOGRAFIA

      Incrível pensar como tudo em nossa volta,esta ligado com a geografia. Bom, no começo  o meu primeiro contato com essa matéria não foi o que se pode dizer a melhor impressão, mais fala sério, estudar mapas, relevos, placas tectônicas de um determinado ponto, superficial mente não chama a atenção de  pessoa alguma, ainda mais se não a compreendemos.
      Com o passar do tempo, as coisas vão fazendo sentido e com pessoas capacitadas nesse assunto, pode transmitir esse conhecimento. Pode-se  ver o que realmente faz sentido dentro desse contexto; como por exemplo onde eu me localizo, em que parte desse mundo eu habito, qual espaço eu ocupo neste planeta.
       Para fazer uma cirurgia, o medico faz uso da geografia, pois como seria o corte com o bisturi se não localizar corretamente o lugar que realmente precisa ser cortado? Como evitar tantos congestionamentos se antes de uma construção não analisar o terreno, espaço e porque não dizer, a evacuação da aguá da chuva que é o motivo de tantas enchentes hoje no Brasil? Para pensar: se todo profissional dessa área com um pouco mais de responsabilidade e amor no que ensina, mostrasse o que realmente é a geografia e no que ela está ligada diretamente em nossa vida, todos dariam mais valor nessa área do conhecimento.
                                                                                                                  (Leidiany Otoni ,PM-4). 

25 de jul de 2013

PROFESSORA OU TIA?


“Ser professora implica assumir uma profissão, 
enquanto ser tia é viver uma relação de parentesco.
 Chamar a professora de tia 
é no fundo uma ideologia que trabalha contra 
o rigor da profissionalização da educadora, 
como se para ser boa professora 
fosse necessário ser pura afetividade”.

(PAULO FREIRE)

2 de jul de 2013

UMA GRANDE ESCRITORA

    


       Produzir Encontros Eternos, foi reviver os caminhos do meu processo de aprendizagem.  Cada aula de avaliação educacional aplicada em sala, pela Professora Mestre Dorothéia Barbara Santos, produzia uma assimilação e novos significados em minha vida, fazendo releitura da história e dentro daqueles conteúdos ministrados, eu esmiuçava a linha do tempo e reescrevia a obra. O processo de aprendizagem é único e individual para cada sujeito, que deve nos preparar para a vida numa constante construção de conhecimentos, atitudes, valores e exercício da cidadania. É certo que como educadores, desejamos atingir à todos e de preferência num mesmo espaço de tempo. Porém, mesmo com salas lotadas, devemos compreender que esta mediação é passageira e que devemos sim, instigar e aguçar aos novos conhecimentos. E aos educandos, incumbe a construção deste processo, cada qual ao seu tempo.


Raquel Lopes, 
Escritora e pedagoga.

Escritora Raquel,

     Tê-la  na condição de aluna, no curso de Pedagogia,  foi um dos maiores ganhos que tive na academia. De fato,  aprendi muito com você. O seu livro  nos leva a  uma  viagem  maravilhosa. Nos estimula a seguir na busca do conhecimento.  Sou grata por sua amizade e feliz por r contar com você nos  caminhos do processo ensino-aprendizagem. 

Sucesso em tudo,

Profa. Dorothéia 

28 de abr de 2013

OBJETOS DA RELAÇÃO JURÍDICA



O objeto imediato

O objeto imediato: está ligado diretamente ao sujeito ativo, é a prestação que o sujeito passivo, conforme o caso deverá realizar (dar; fazer ou deixar de fazer) decorrente da origem da relação jurídica.  O sujeito ativo pode exigir do sujeito passivo a obrigação:
Dar: prestação de entregar ou restituir coisa certa: é identificada e especifica. Exemplo: entregar o imóvel sito a Rua das Amoras. Qd. 10, Lt. 00, Setor Madre Germana, Jataí - GO,  o carro, marca GOL , etc. Restituir ou dar coisa incerta: indeterminada, porém determinada em gênero ou espécie; 120 litros de leite; entregar 20 cobertores.
Fazer: faz referência a prática de uma determinada atividade: física ou material; construir uma calçada, levantar uma parede, etc.; intelectual: concluir o capítulo de uma novela, escrever um livro; etc.
Modalidades de fazer: fungíveis e infungíveis.
Infungíveis ou personalíssimas: apenas a pessoa designada poderá realizar.
Fungível: a pessoa designada poderá ser substituída e a obrigação poderá ser executada por terceiros. Art. 249, do CC     
Não fazer: o sujeito passivo assume o compromisso de abster de algum ato determinado pelo interesse jurídico do credor.

Objeto mediato
 Objeto mediato: é aquele sobre o qual recai o direto, pode ser bem móvel, imóvel semovente (bens que tem movimentação própria) ou suscetível a considerados bens móveis os suscetíveis de remoção por força alheia, desde que não altere a substância ou destinação econômico-social da coisa, sendo que a estes se dá o nome de bens móveis propriamente ditos (PEREIRA)
Objeto mediato: “...são coisas materiais ou imateriais que tem valor econômico e que podem servir de objeto a uma relação jurídica. (DINIZ, 2012) 


 Bens considerados em si mesmos

Bens imóveis e móveis: é a mais importante classificação, fundada na efetiva natureza dos bens.
Bens imóveis: são as coisas que não se pode transportar de um lugar para outro sem destruição da sua substância. São bens imóveis o solo e tudo quanto se lhe incorporar natural ou artificialmente. Artigo 79, CC, Logo, os bens imóveis classificam-se em:
Bens imóveis por natureza – somente o solo, com sua superfície, subsolo e espaço aéreo é imóvel por natureza. Tudo o mais que a ele adere é imóvel por acessão natural.

Bens imóveis por acessão natural – Árvores e os frutos pendentes, bem como todos os acessórios e adjacências naturais


Bens reciprocamente Considerados

Principal - existem por si, independentemente de outros. ( lotes de terra)

Acessório (regra: o acessório segue o principal) - sua existência pressupõe a de um principal.
Públicos - pertencentes às pessoas jurídicas de direito público.

Profa. Dorothéia Barbara


 ------------------ Fontes de pesquisa------------------------

DINIZ, Maria Helena. Compêndio de Introdução à Ciência do Direito. V. 1,14. ed.,São Paulo: Saraiva, 2010.

MÁRIO DA SILVA, Caio. Instituições de Direito Civil - Introdução ao Direito Geral. Teoria Geral de Direito Civil. 21 ed., v.I, Rio de Janeiro: Forense, 2005.


 SANTOS, Dorothéia B. Roteiros Jurídicos .Goiânia: abril, 2013.